"...tenho em mim todos os sonhos do mundo..."
(Clarice Lispector)

sábado, 5 de março de 2011

O futuro (incerto) de Two and a Half Men



Será que TAHM continua? Será que continua com o mesmo elenco? Ou com outro ator no lugar de Charlie Sheen?

Charlie Sheen sempre foi a alma de TAHM. Sempre foi ele quem ditava o ritmo dos episódios restando para Alan e Jake os papéis de meros (mas ótimos) coadjuvantes. Porém, nas últimas temporadas (7ª e a atual 8ª) houve uma ascensão do personagem Alan que muitas vezes protagonizava (e muito bem por sinal) os episódios de TAHM, de uma forma até melhor que Charlie, pois considero Alan bem mais complexo e interessante que o irmão. É difícil manter uma série com tanta longevidade assim, e por isso mesmo, essa evolução de Alan se fez necessária. Mas será que a série conseguiria se manter sem Charlie Sheen?

A resposta parece óbvia. Claro que não existe TAHM sem Charlie Sheen, porém, para os executivos da Warner e da CBS que têm em Two and a Half Men sua grande mina de ouro, a resposta talvez não seja tão fácil. Boatos sobre a substituição de Charlie Sheen já começaram em Hollywood, o nome seria John Stamos (ER e Três é Demais). Ironicamente, no passado Charlie Sheen já “substituiu” Michael J. Fox no seriado Spin City, quando este saiu para se tratar do Mal de Parkinson. Lógico que a palavra “substituir” é muito forte. Acho que jamais colocariam outro ator para fazer o papel de Charlie Harper, e sim, criar outro personagem (tipo um vizinho ou um primo distante) para ocupar sua “vaga”. A simples ideia de um vizinho ou primo distante parece ridícula e absurda, e é isso que eu, como fã da série, sentiria se fosse concretizada.

Se essa crise em TAHM tivesse acontecido bem no final de temporada, não me importaria que a série acabasse de vez, mas do jeito que aconteceu, terminar sem um fim digno, seria horrível. Um seriado que nos entreteu por tantos anos merece ao menos um final decente, nem que seja num especial de 2 horas, com ou sem Charlie Sheen. Na atual situação, a ideia de um episódio onde Alan, Jake e Berta ficam procurando por um Charlie desaparecido, supostamente bêbado em algum lugar, não me parece de todo ruim. Eu quero um final.

Outro ponto que gostaria de comentar é a briga de Charlie Sheen com o criador da série, Chuck Lorre. Criador Vs. criatura. É hipocrisia de Charlie dizer que tudo se deve a ele, e que Chuck Lorre se aproveitou dele pra ganhar dinheiro. Oras, Chuck Lorre percebeu que a vida de Charlie Sheen daria uma sitcom perfeita. Foi uma troca que foi beneficiou ambos. Na verdade, quem perde mais com o possível fim de TAHM é Charlie Sheen, que em minha opinião, não é um ator tão versátil assim para conseguir uma carreira sólida no cinema ou mesmo em outro seriado, sem que tenha que interpretar ele mesmo. Já Chuck Lorre, além de TAHM, tem outros projetos lucrativos como The Big Bang Theory e Mike & Molly (que apesar de fraquinho, tem boa audiência).

Difícil dizer quem tem razão, se é que alguém tem razão, com tanto dinheiro envolvido. Só sei que essas entrevistas de Charlie Sheen (e ele parece alterado em todas elas) são desgastantes para todo mundo, principalmente para nós fãs que acompanhamos a série nos últimos oito anos e os únicos que não ganhamos dinheiro com isso tudo.



Fonte: SÉRIE MANÍACOS
Tiago VC | Opinião | 5/03/2011 - 0:04

sexta-feira, 4 de março de 2011

Preste atenção aos sinais



Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção: pode ser a pessoa mais importante da sua vida. Se os olhares se cruzarem e, neste momento, houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu. Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante, e os olhos se encherem d’água neste momento, perceba: existe algo mágico entre vocês. Se o primeiro e o último pensamento do seu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Deus te mandou um presente: O Amor. Por isso, preste atenção aos sinais – não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: O AMOR.

(Carlos Drummond de Andrade)

quinta-feira, 3 de março de 2011

CRÍTICA: A difícil equação das novelas

Rio, 3 de março de 2011

Enviado por Patrícia Kogut
02.03.2011
|
08h30m






Se as novelas estão cavando novos caminhos, esta já é uma indicação de que o gênero continua vivo e disposto. Os autores andam experimentando bastante. “Passione”, por exemplo, teve um ritmo a princípio vertiginoso. Como muita gente não entendeu, lá pelo terço final, Silvio de Abreu teve que pisar no freio e recontar sua história. De qualquer forma, valeu a tentativa.

Hoje já não é possível segurar o público num abraço firme com apenas uma trama central. É preciso surpreender e ainda por cima alimentar a curiosidade do internauta, saber transitar em várias mídias. Não é simples. Muitos autores dizem inspirar-se nos seriados americanos, que não desperdiçam sequer uma cena com faits divers. O fato é que os seriados não duram meses nem têm capítulos diários, como as novelas brasileiras. Quem escreve folhetins ainda busca a equação certa entre ação e suor diário.

No caso de “Insensato coração”, Gilberto Braga e Ricardo Linhares apostaram em elencos móveis, além daquele central que está desde o início e vai com a história até seu desfecho. Vimos entrar e sair Fernanda Machado, Hugo Carvana, Susy Ribeiro e Tuca Andrada. Recentemente, apareceram Tarcísio Meira, Isabella Garcia, Cássio Gabus Mendes, Ana Beatriz Nogueira e Herson Capri. Esta movimentação, entretanto, por si, não é capaz de provocar marola se faltar história.

E a história anda bem arrastada. Anteontem, num único capítulo, Carol (Camila Pitanga) ouviu três vezes um conselho igual (contar a André que está grávida). Na mesma noite, vimos os empregados da casa de Vitória (Natália Timberg) se desentenderem. O motorista foi tema de duas cenas. Os biscoitos da empregada de $ão, de outra. Falando em Vitória, semana passada, ela também estrelou uma longa sequência em que organizava o placement na mesa de jantar.

Enquanto isso, Norma (Gloria Pires), personagem que eletriza sempre que aparece, mofa na cadeia. Pedro (Eriberto Leão) está provisoriamente atrás das grades. Torço para que ambos sejam logo soltos e que Léo (Gabriel Braga Nunes) maltrate o irmão e sofra com a vingança da ex-namorada. Com isso, a refeição na casa de Vitória ganhará sabor.
"Morre lentamente, quem nao se permite, pelo menos uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos."
( Pablo Neruda)

quarta-feira, 2 de março de 2011

As mais belas vistas do mundo

ÉPOCA NEGÓCIOS
19:53, 1 de março de 2011
Por Carlos Giffoni
Ranking Tags: turismo


Entre as sete maravilhas do Mundo Antigo, somente a pirâmide de Quéops, no Egito, permanece praticamente intacta. Em 2007, uma fundação suíça elegeu através do voto popular as sete maravilhas do Mundo Moderno – entre elas, o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. A revista americana Forbes recentemente destacou algumas “maravilhas naturais”, construções humanas e transformações do espaço causadas pela presença animal que proporcionam ainda hoje algumas das mais belas vistas – e fotografias – do mundo.



A lista traz desde o Grand Canyon, nos Estados Unidos, até os templos pouco conhecidos de Bagan, no sudeste asiático. As Cataratas do Iguaçu também foram lembradas. As maravilhas escolhidas pela Forbes não estão necessariamente na lista de preferências dos turistas, mas esta galeria de fotos traz uma amostra da seleção.


terça-feira, 1 de março de 2011

NINGUÉM É SUBSTITUÍVEL !!!

Na sala de reunião de uma multinacional o diretor nervoso fala com sua equipe de gestores.

Agita as mãos, mostra gráficos e, olhando nos olhos de cada um ameaça: "ninguém é insubstituível"!

A frase parece ecoar nas paredes da sala de reunião em meio ao silêncio.

Os gestores se entreolham, alguns abaixam a cabeça. Ninguém ousa falar nada.

De repente um braço se levanta e o diretor se prepara para triturar o atrevido:

- Alguma pergunta?

- Tenho sim. E Beethoven?

- Como? - o encara o diretor confuso.

- O senhor disse que ninguém é insubstituível e quem substituiu Beethoven?

Silêncio…

O funcionário fala então:

- Ouvi essa estória esses dias, contada por um profissional que conheço e achei muito pertinente falar sobre isso. Afinal as empresas falam em descobrir talentos, reter talentos, mas, no fundo continuam achando que os profissionais são peças dentro da organização e que, quando sai um, é só encontrar outro para por no lugar. Então, pergunto: quem substituiu Beethoven? Tom Jobim? Ayrton Senna? Ghandi? Frank Sinatra? Garrincha? Santos Dumont? Monteiro Lobato? Elvis Presley? Os Beatles? Jorge Amado? Pelé? Paul Newman? Tiger Woods? Albert Einstein? Picasso? Zico? Etc.?…

O rapaz fez uma pausa e continuou:

- Todos esses talentos que marcaram a história fazendo o que gostam e o que sabem fazer bem, ou seja, fizeram seu talento brilhar. E, portanto, mostraram que são sim, insubstituíveis. Que cada ser humano tem sua contribuição a dar e seu talento direcionado para alguma coisa. Não estaria na hora dos líderes das organizações reverem seus conceitos e começarem a pensar em como desenvolver o talento da sua equipe, em focar no brilho de seus pontos fortes e não utilizar energia em reparar seus 'erros ou deficiências'?

Nova pausa e prosseguiu:

- Acredito que ninguém se lembra e nem quer saber se BEETHOVEN ERA SURDO , se PICASSO ERA INSTÁVEL , CAYMMI PREGUIÇOSO , KENNEDY EGOCÊNTRICO, ELVIS PARANÓICO… O que queremos é sentir o prazer produzido pelas sinfonias, obras de arte, discursos memoráveis e melodias inesquecíveis, resultado de seus talentos. Mas cabe aos líderes de uma organização mudar o olhar sobre a equipe e voltar seus esforços, em descobrir os PONTOS FORTES DE CADA MEMBRO. Fazer brilhar o talento de cada um em prol do sucesso de seu projeto.

Divagando o assunto, o rapaz continuava.

- Se um gerente ou coordenador, ainda está focado em 'melhorar as fraquezas' de sua equipe, corre o risco de ser aquele tipo de ‘técnico de futebol’, que barraria o Garrincha por ter as pernas tortas; ou Albert Einstein por ter notas baixas na escola; ou Beethoven por ser surdo. E na gestão dele o mundo teria PERDIDO todos esses talentos.

Olhou a sua a volta e reparou que o Diretor, olhava para baixo pensativo. O volto a dizer nesses termos:

- Seguindo este raciocínio, caso pudessem mudar o curso natural, os rios seriam retos não haveria montanha, nem lagoas nem cavernas, nem homens nem mulheres, nem sexo, nem chefes nem subordinados… Apenas peças… E nunca me esqueço de quando o Zacarias dos Trapalhões que 'foi pra outras moradas'. Ao iniciar o programa seguinte, o Dedé entrou em cena e falou mais ou menos assim: "Estamos todos muito tristes com a 'partida' de nosso irmão Zacarias... e hoje, para substituí-lo, chamamos:…NINGUÉM…Pois nosso Zaca é insubstituível.” – concluiu, o rapaz e o silêncio foi total.



Conclusão:


PORTANTO NUNCA ESQUEÇA: VOCÊ É UM TALENTO ÚNICO! COM TODA CERTEZA NINGUÉM TE SUBSTITUIRÁ!


"Sou um só, mas ainda assim sou um. Não posso fazer tudo..., mas posso fazer alguma coisa. Por não poder fazer tudo, não me recusarei a fazer o pouco que posso."


"NO MUNDO SEMPRE EXISTIRÃO PESSOAS QUE VÃO TE AMAR PELO QUE VOCÊ É… E OUTRAS… QUE VÃO TE ODIAR PELO MESMO MOTIVO… ACOSTUME-SE A ISSO… COM MUITA PAZ DE ESPÍRITO…"


É bom para refletir e se valorizar!



Ótimo Dia... INSUBSTITUÍVEL!!!!!
"Eu mesma não entendo minha enormíssima paciência de ficar à toa, só pensando, pensando e sentindo."



Adélia Prado
"Deus de vez em quando me tira a poesia. Olho para uma pedra e vejo uma pedra."


Adélia Prado

Charlie Sheen volta a atacar criador de Two and a half men

Rio, 1 de março de 2011


Descontrolado


E Charlie Sheen segue como um trem desgovernado jogando sua carreira no lixo. Depois de conseguir o cancelamento da atual temporada de "Two and a half men" graças a uma entrevista na qual insultou o criador da série, Chuck Lorre, o ator escreveu uma carta na qual foi ainda mais fundo. Sheen chama Lorre de "pequeno verme contaminado" e praticamente desafia o produtor a enfrentá-lo em um ringue das lutas de Vale-Tudo.


Enviado por Sergio Maggi

Murchison Gorge, Western Australia by Andy Taylor

Dior demite John Galliano após acusações de racismo


Estilista foi detido na semana passada acusado de insultos antissemitas.
Jornal publicou vídeo em que o designer declara amor a Hitler.

Do G1, com informações da Reuters
O estilista John Galliano (Foto: France Presse) 
O estilista John Galliano. (Foto: France Presse)
 
 
 
A grife Dior anunciou nesta terça-feira (1º) que deu início ao processo de demissão do estilista John Galliano. Chefe de criação da marca, ele havia sido suspenso de suas atividades depois de ter sido detido em Paris, na última quinta-feira (24), acusado de insultos antissemitas.

"Condeno firmemente o que foi dito por John Galliano e que contradiz totalmente os valores defendidos por Christian Dior", disse Sidney Toledano, executivo-chefe da marca.

Na segunda (28), o jornal inglês "The Sun" publicou um vídeo amador em que Galliano diz amar Hitler. Testemunhas ouvidas pela polícia disseram também que ele agrediu verbalmente o cliente de um bar por sua origem asiática.

Biografia
Nascido em Gibraltar, em 1960, John Galliano comanda o braço criativo da Dior desde 1996. Filho de um encanador inglês e de uma espanhola, ele é um dos estilistas mais inventivos de sua época, deslumbrando as passarelas parisienses a cada temporada com suas criações ousadas e desfiles que são verdadeiros espetáculos de extravagância.

Ele se formou na prestigiada Saint Martin's School of Art de Londres, de onde saíram alguns dos estilistas mais vanguardistas do século XX, que ajudaram a elevar a capital inglesa à elite das capitais mundiais da moda.

John Galliano começou desfilando na Semana de Moda londrina. Em 1987, venceu o prêmio de melhor estilista britânico do momento. Em 1993, decidiu se mudar para Paris, onde vive até hoje.

Dois anos mais tarde, foi contratado pelo presidente da prestigiosa LVMH, Bernard Arnault, como diretor de criação da Givenchy, outra das marcas de luxo mais disputadas do mundo.

Desde 1999, Galliano dirige todas as linhas femininas da Dior, além da divisão de artigos de couro e da imagem da marca. Ao mesmo tempo, desenha suas próprias coleções.

Labrador é treinado para detectar níveis de insulina de sua dona e impedir que ela entre em coma


Cãozinho faz sucesso na sala de aula, que frequenta ao lado da garota

Crescer  Notícias

   Reprodução
Shirley não sabe ler, escrever e muito menos falar, mas ainda assim é o aluno mais notável da escola primária Harpole, em Northamptonshire, na Inglaterra. Tudo isso porque Shirley não é sequer uma criança: é uma cadelinha que acompanha a pequena Rebecca, de 7 anos, em suas aulas e, mais do que isso, desempenha um papel crucial na vida da menina, segundo noticiou o jornal britânico Daily Mail.

Rebecca tem um tipo grave de diabetes, o que significa que ela pode ter um ataque de hipoglicemia e entrar em coma a qualquer momento. Por isso, o labrador foi treinado para detectar, pelo olfato, o momento em que o nível de açúcar no sangue de Rebecca está se tornando muito alto ou muito baixo. Quando Shirley identifica uma alteração, ela lambe Rebecca para avisar os professores de que há algo errado.

E se a cadelinha não consegue transmitir o alerta, ela tenta chamar a atenção sentando na menina e, em último caso, ela mesma busca o kit de diabetes na sala de aula. Depois de cumprir seu trabalho como companheira e "enfermeira", Shirley apenas observa o resto do trabalho ser concluído pela assistente da classe que aplica a injeção de insulina que Rebecca necessita.

Shirley, que foi treinada pela instituição Medical Detection Dogs, tem o total carinho de Claire, mãe da garota: "Ter o cão na escola é um absoluto salva-vidas para Rebecca", disse ao jornal.

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Quintal dos sentidos

Quintal dos sentidos


Fotos Edu Castello
O canto de leitura é enfeitado por vasos com resedás (9) e lavandas (10). “No futuro, será feito neste trecho um pergolado, que proporcionará conforto mesmo sob sol a pino”, diz Claudia

O público do 'BBB' é conservador?

Patrícia Kogut -

28.2.2011
|
10h00m

 
Certos programas dizem mais sobre seus espectadores que outros. É o caso do “BBB”, que, além de navegar ao sabor da vontade do público, é fortemente marcado pelo conteúdo sexual. A edição da última quinta mostrou que, na festa do dia anterior, Rodrigo contou a Maurício sobre um sonho erótico que teve com ele. Ao vivo para Pedro Bial, porém, eles alegaram ser tudo brincadeira. Piada ou não, de qualquer modo nada contra a curtição de cada um, seja ela nos braços de Morfeu seja em outros braços, pelo contrário.
O curioso agora é descobrir como agirá o público, já que o paranaense é um dos favoritos de torcidas organizadas com grande empenho por meninas adolescentes. A militância delas continuará igual?
Outro dado interessante se apresenta: o perfil dos votantes do “BBB” vem variando ano a ano. A garotada que há três edições mostrou seu poder apoiando Rafinha nas redes sociais já não reina. Existem pesquisas qualitativas provando que a internet hoje é de todas as idades. Além disso, o Twitter perdeu a força ali. A transexual Ariadna tinha o apoio do pessoal do microblog. Mesmo assim, não só acabou eliminada, como o público não permitiu sua volta à casa. Já a bissexual Diana foi salva do paredão duas vezes, o que mostraria que o recado via SMS, internet e telefone não é tão conservador. Ou então, vai ver a audiência apenas achou Ariadna desinteressante.
Resta saber agora para que lado irá a espuma caso Rodrigão vá para a berlinda.

NÃO DEIXE O AMOR PASSAR


Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção: pode ser a pessoa mais importante da sua vida.
Se os olhares se cruzarem e, neste momento,houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu.
Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante, e os olhos se encherem d’água neste momento, perceba: existe algo mágico entre vocês.
Se o primeiro e o último pensamento do seu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Deus te mandou um presente: O Amor.

Por isso, preste atenção nos sinais - não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: O AMOR.
Carlos Drummond de Andrade

Confira a seguir a lista completa de vencedores do 83º Oscar:

Melhor direção de arte- "Alice no País das Maravilhas"
Melhor fotografia- "A origem"
Melhor atriz coadjuvante:- Melissa Leo – “O vencedor”
Melhor curta-metragem de animação- "The lost thing", de Shaun Tan, Andrew Ruheman
Melhor longa-metragem de animação:- "Toy story 3"
Melhor roteiro adaptado- “A rede social”
Melhor roteiro original- “O discurso do rei”

Melhor filme de língua estrangeira- "Em um mundo melhor" (Dinamarca) Melhor ator coadjuvante- Christian Bale – “O vencedor”
Melhor trilha sonora original- "A rede social" - Trent Reznor e Atticus Ross
Melhor mixagem de som- "A origem"
Melhor edição de som- "A origem"
Melhor maquiagem- "O lobisomem"
Melhor figurino- "Alice no País das Maravilhas"
Melhor documentário em curta-metragem"Strangers no more"
Melhor curta-metragem- "God of love"
Melhor documentário (longa-metragem)- "Trabalho interno"
Melhores efeitos visuais- "A origem"
Melhor edição- "A rede social"
Melhor canção original- "We belong together", de "Toy story 3"
Melhor diretor- Tom Hooper – “O discurso do rei”
Melhor atriz- Natalie Portman – “Cisne negro”
Melhor ator- Colin Firth – “O discurso do rei”
Melhor filme- “O discurso do rei”






Natalie Portman e Colin Firth ganham o Oscar de melhor atriz e melhor ator (Foto: AP) 
Natalie Portman e Colin Firth ganham o Oscar de
melhor atriz e melhor ator (Foto: AP)

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Programas policiais: retratos da moral de algum lugar

Patrícia Kogut -
27.2.2011
|

Poucos temas entregam tanto a nacionalidade de uma produção quanto o policial. É que qualquer cultura, com seus padrões morais, se traduz plenamente nos seus 10 mandamentos, suas leis e noções de certo e errado. Por isso, entre outros motivos, é curioso acompanhar “Perfil criminoso”, série francesa que o GNT está exibindo.
Atrações consagradas, como “CSI”, “Law & order” e todos os seus derivados, impuseram um modelo americano bem-sucedido e difícil superar em qualidade e eficiência. A fórmula acaba dominando seriados no mundo inteiro e “Perfil criminoso” não escapa disso. Mesmo assim, nos detalhes, acaba se revelando um programa bem francês. São vários os sinais: nossa heroína, Chloé Saint-Laurent (Odile Vuillemin, na foto acima em cena), por exemplo, dá aulas de teoria lacaniana. Além disso, da maneira como os crimes são descritos às relações interpessoais na delegacia, tudo tem a cara da França.
Chloé usa seus conhecimentos de psicologia para ajudar uma equipe de investigadores da polícia a  desvendar crimes. A ideia lembra “Criminal minds”, elogiada produção que já tem até um spin off . No programa do AXN, um grupo de “psicopoliciais” desvenda crimes correndo contra o tempo e seguindo principalmente as pistas que indiquem como é o funcionamento mental dos bandidos. Assim como outras atrações do gênero, “Perfil criminoso” tem um chefe de polícia exigente, o comissário Lamarck (Jean-Michel Martial), e pontos de tensão no ambiente de trabalho da protagonista: os conhecimentos de psicologia de Chloé irritam o comandante Matthew Pérac (William Cramoisan), um sujeito mais prático. Irritação à francesa, com direito a ironia fina.
Aqui no Brasil, “Força-tarefa” é um bom exemplo de policial de grande qualidade que reflete a realidade local. O programa de Fernando Bonassi e Marçal Aquino tem como tema central a corrupção. Sem ela, os personagens centrais, policiais de comportamento ilibado, sequer existiriam.
O modelão existe. Mas a realidade naturalmente se impõe.




"Acho a maior graça. Tomate previne isso,cebola previne aquilo, chocolate faz bem, chocolate faz mal, um cálice diário de vinho não tem problema, qualquer gole de álcool é nocivo, tome água em abundância, mas não exagere...

Diante desta profusão de descobertas, acho mais seguro não mudar de hábitos.

Sei direitinho o que faz bem e o que faz mal pra minha saúde.

Prazer faz muito bem.
Dormir me deixa 0 km.
Ler um bom livro faz-me sentir novo em folha.
Viajar me deixa tenso antes de embarcar, mas depois rejuvenesço uns cinco anos.
Viagens aéreas não me incham as pernas; incham-me o cérebro, volto cheio de idéias.
Brigar me provoca arritmia cardíaca.
Ver pessoas tendo acessos de estupidez me
embrulha o estômago.
Testemunhar gente jogando lata de cerveja pela janela do carro me faz perder toda a fé no ser humano.
E telejornais... os médicos deveriam proibir - como doem!
Caminhar faz bem, dançar faz bem, ficar em silêncio quando uma discussão está pegando fogo,
faz muito bem! Você exercita o autocontrole e ainda acorda no outro dia sem se sentir arrependido de nada.
Acordar de manhã arrependido do que disse ou do que fez ontem à noite é prejudicial à saúde!
E passar o resto do dia sem coragem para pedir
desculpas, pior ainda!
Não pedir perdão pelas nossas mancadas dá câncer, não há tomate ou mussarela que previna.
Ir ao cinema, conseguir um lugar central nas fileiras do fundo, não ter ninguém atrapalhando sua visão, nenhum celular tocando e o filme ser espetacular, uau!
Cinema é melhor pra saúde do que pipoca!
Conversa é melhor do que piada.
Exercício é melhor do que cirurgia.
Humor é melhor do que rancor.
Amigos são melhores do que gente influente.
Economia é melhor do que dívida.
Pergunta é melhor do que dúvida.
Sonhar é melhor do que nada!"
Martha Medeiros
“É impossível.” disse o orgulho. “É arriscado.” disse a experiência. “É inútil.” disse a razão. “Dê uma chance.” sussurrou o coração.